“Quanto vale o voto ?” – Governo libera R$ 1,7 bi em emendas para evitar novo revés no Congresso

0
513

Trata-se do maior valor liberado pelo Planalto a parlamentares em apenas um dia desde o início do terceiro mandato do presidente Lula.

O governo federal autorizou a liberação de R$ 1,7 bilhão em emendas parlamentares para evitar uma nova derrota no Congresso Nacional. É o maior valor liberado pelo Palácio do Planalto em apenas um dia desde o início do terceiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Segundo dados do portal do Orçamento federal, o valor foi empenhado nessa terça-feira (30/5), data em que estava prevista a votação da medida provisória que reorganiza a estrutura da Esplanada dos Ministérios – o que não ocorreu (leia mais abaixo).

Com a nova liberação, o governo já autorizou R$ 4,87 bilhões em emendas parlamentares desde o início do ano.

Veja o montante de recursos liberados a deputados por bancada, até o momento:

  • PT: R$ 496, 4 milhões
  • PSD: R$ 402,5 milhões
  • PL: R$ 424,1 milhões
  • PP: R$ 375,2 milhões
  • União: R$ 310, 8 milhões
  • MDB: R$ 281,9 milhões
  • Republicanos: R$ 310, 8 milhões

MP da Esplanada

A medida provisória que reestrutura a Esplanada dos Ministérios precisa ser votada até esta quinta-feira (1º/6) para não caducar, ou seja, não perder a validade.

O texto tem sido alvo de intensa negociação entre governo e Congresso. A comissão que analisou o conteúdo da MP realizou mudanças na estrutura dos ministérios do Meio Ambiente e dos Povos Originários.

Editada pelo presidente Lula no início do ano, o texto cria ministérios como o dos Povos Indígenas, além de reorganizar a estrutura das pastas ministeriais do governo.

Caso a MP perca a validade, os ministérios criados por Lula deixariam de existir e passaria a valer o formato do governo anterior. O governo atual tem 37 ministérios. A gestão de Jair Bolsonaro (PL) tinha 23.

Por Mayara da Paz / Metrópoles