Único técnico bicampeão, Dado relembra títulos e não descarta Paysandu campeão

0
92

Dado Cavalcanti é o único técnico com dois títulos da Copa Verde. Campeão pelo Paysandu em 2016 e 2018, o treinador relembrou as duas conquistas e apresentou o caminho para Emerson Ávila e Marquinhos Santos, que comandam Goiás e Paysandu e buscam levantar a taça nesta quarta-feira, às 20 horas, no Estádio da Serrinha, em Goiânia.

“Não tem segredo. Mas para vencer o campeonato, você tem de tratar a Copa Verde como prioridade. É um campeonato disputado em paralelo com outros, com a fase final já no Brasileirão. As equipes que tratam a Copa Verde como prioridade, acabam chegando nas fases finais”, disse o treinador, que estava recentemente no Náutico.

Paysandu campeão da Copa Verde de 2018

Paysandu campeão da Copa Verde de 2018
Créditos: Fernando Torres/Paysandu

Um dos títulos de Dado Cavalcanti pelo Paysandu teve como ápice a classificação para a final em cima do rival Remo. Quase uma década após o feito, o treinador lembra com detalhes a vitória no grande clássico do Pará.

“A classificação em cima de um rival, da mesma cidade, ela é sempre mais valorizada. Era jogo com o Remo, semifinal da Copa Verde e o direito de ir para a final desclassificando o rival. Em 2015 tinha acontecido o contrário. Nós tínhamos sido eliminados pelo Remo, então sem sombra de dúvidas é um jogo marcante. O nosso torcedor lembra demais”.

Paysandu campeão da Copa Verde de 2016

Paysandu campeão da Copa Verde de 2016
Créditos: Fernando Torres/Paysandu

Apesar de tratar o clássico com o Remo como um dos jogos mais especiais, Dado Cavalcanti evita considerar uma conquista como mais importante que a outra.

“São dois títulos: 2016 e 2018. Cada um tem um lugarzinho especial guardado no meu coração e na minha vitrine, na minha galeria de títulos. O primeiro é sempre muito especial por ser o primeiro. E em 2018 porque vencemos de forma invicta, com o Mangueirão lotado. Eu guardo os dois com muito carinho e com a mesma paixão”, ponderou.

GOIÁS X PAYSANDU

Sobre a final deste ano, Dado Cavalcanti aponta o favoritismo para o Goiás, mas não descarta o Paysandu, principalmente por conta do histórico no torneio e de feitos anteriores.

“Tem tudo para ser um grande jogo. O primeiro jogo já foi. O Goiás leva vantagem pelo que fez no primeiro jogo (venceu por 2 a 0 em Belém). É uma vantagem considerável e joga em casa. Mas o Paysandu tem a mística da Copa Verde impregnada em sua camisa. Ano passado, o Paysandu conseguiu uma virada em cima do Vila Nova. Eram condições diferentes, mas não dá para descartar a possibilidade de o time reverter o quadro de novo. Sem sombra de dúvidas, vai ser um grande jogo”, concluiu.

Final da Copa Verde entre Paysandu e Goiás

Final da Copa Verde entre Paysandu e Goiás
Créditos: John Wesley/Paysandu

Fonte: CBF
Crédito de imagem: Créditos: John Wesley / Paysandu