Brasil criou 142,7 mil empregos formais em julho; no acumulado do ano, são 1,16 milhão

0
81
photo of man scanning a bucket
Photo by Tiger Lily on Pexels.com

O Brasil criou 142.702 empregos com carteira assinada no último mês de julho.

Número é de balanço divulgado pelo Novo Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Ministério do Trabalho e Emprego.

Esse total representa queda de quase 40% em relação aos 225.016 postos formais criados em julho do ano passado.

Ainda de acordo com o Caged, é o sétimo mês seguido que o país registra saldo na criação de empregos.

O saldo é resultado da diferença entre as contratações e os desligamentos registrados no mês.

Em julho, foram 1.883.198 admissões e de 1.740.496 demissões.

Em relação aos setores da economia, os registros do Caged mostram que os cinco setores terminaram o mês com saldo positivo, com destaque, mais uma vez, para o setor de Serviços, com 56.303 contratações a mais do que demissões.

O saldo do comércio foi o segundo maior: 26.744 vagas criadas, seguido do setor de construção, responsável pela criação de 25.423 postos formais.

Já o saldo da indústria foi de pouco mais de 21.200 vagas e, na Agrupeguária, o Brasil registrou a criação de quase 13 mil empregos.

O recorte por região do país também mostra que houve criação de vagas em todas, com destaque, nesse caso, para o Sudeste, que terminou o quinto mês do ano com 70.205 novas vagas de emprego formal.

Praticamente 10 vezes mais que a região Sul, a que registrou a menor quantidade:7.275

Com os resultados de julho, já são mais de 1,16 milhão de vagas formais de emprego criadas no país este ano.