Gestores e técnicos visitam usina de compostagem em Lucas do Rio Verde

0
55
Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira (17), gestores, servidores e equipe técnica da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Lucas do Rio Verde, realizaram uma visita na usina de compostagem CRC Orgânico, em Lucas do Rio Verde.

O intuito foi de avaliar as soluções de compostagem da matéria orgânica, já realizadas pela empresa, que podem ser implantados no projeto da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), com o objetivo de realizar a compostagem do lodo gerado no processo operacional.

“O processo de compostagem gera um biossólido propício ao plantio na agricultura, um adubo orgânico rico em macro e micronutrientes, onde poderá ser destinado ao plantio em áreas degradadas, cortinas verdes em volta das ETEs. Dessa forma a autarquia não gerará passivos ambientais e a estação de tratamento se tornará sustentável, dando continuidade à preservação do meio ambiente”, declara Cassio Rayol, técnico químico do Saae. 

Atualmente, a ETE Norte gera o volume de seis metros cúbicos de lodo de esgoto diariamente, com 30% de teor de sólidos. Na prática, o lodo que sai do adensador tem em torno de 98% de umidade e 2% de sólidos, sendo que depois que ele é desidratado nos leitos de secagem, mantêm um teor de sólidos maior em relação a umidade que anteriormente se tinha.

Segundo o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Paulo Nunes, a implantação de uma central de compostagem de resíduos orgânicos em Lucas do Rio Verde beneficiará o município. “A ideia é aproveitar o material orgânico para a produção de composto que poderá ser utilizado na agricultura para baratear os custos de produção, dando uma destinação aos resíduos que são abundantes e contribuir para que o município atenda ainda mais o plano de sustentabilidade”, concluiu.