Cuiabá de volta à cena dos Festivais Nacionais

0
247

Por Silvana Cordova*

É com uma mistura de emoções, como a de orgulho e amor-próprio, com a sensação de estarmos sonhando acordados que podemos declarar: Cuiabá está de volta à cena dos Festivais Nacionais! Mato Grosso tem um festival para chamar de seu, expandindo nossa cultura para todo país. Somos pauta nas mídias nacionais, artistas, produtores e outros profissionais da música de outros estados nos procuram diariamente, tanto com interesse de participar do Festival, como para saber mais. 

É assim que o Festival Vambora abre as portas de um novo cenário em Mato Grosso, ofertando um novo espaço e novas experiências para a população e turistas. Também gera emprego, renda, fomentando o setor turístico e a economia criativa de MT. Ao investir em uma estrutura de qualidade para três dias de programação, com ingressos a preços populares, o evento busca atrair o grande público da capital e demais municípios.

Para chegarmos a esse reconhecimento nacional, o primeiro passo foi entender como os festivais independentes atuam, conhecer mais sobre eles e buscar ajuda de pessoas que já realizam esse tipo de evento há algum tempo. Por isso, nos filiamos de imediato a Abrafin, Associação Brasileira de Festivais. Lá fizemos muito contatos com produtores de outros festivais e começamos a planejar o nosso.

Já estamos indo para a 3ª edição do Festival Vambora, sendo que as duas primeiras foram realizadas de forma mais descentralizada, com o objetivo de conhecer os artistas e o público. A cada ação que fazíamos identificávamos a grande aceitação e anseio de todos por festivais como este… Então, nesta terceira edição decidimos ir além, e fazer os três dias de evento, com mais de 60 atrações e artistas nacionais que estavam sem previsão de tocar por aqui.

A realização de um evento desse porte é, sem dúvida, um processo transformador da cultura local, primeiramente porque estamos falando de um Festival Independente que unirá, em três dias, diversos segmentos artísticos, que valorizam a música autoral e os artistas regionais. Temos dados que mostram que a população mato-grossense gasta em média 10 mil reais para viajar para os outros estados e até mesmos outros países, em busca de festivais. Aí nasce o Festival Vambora, com a nossa cara, a nossa cultura, gastronomia e os nossos artistas. Será uma experiência inovadora para todos nós.

Entre as boas notícias está o avanço da cultura local. Basta olharmos o exemplo do segmento da música, que tem colocado cada vez mais artistas em rotas nacionais, além do aumento na realização de festivais, como o dos nossos amigos e parceiros da Sumac, com o Festival Baguncinha. Essa valorização se deve ao aumento da capacitação e profissionalização dos profissionais da cultura, bem como dos incentivos por meio dos órgãos públicos e até mesmo da iniciativa privada. Essas melhorias não podem parar, nosso Estado tem muita potência cultural, diversidade e público para consumir e quanto mais se investe em cultura, mais nos tornamos um Estado acolhedor e potente.

Além de tudo, o Festival Vambora ainda oportuniza à população acesso a mais de 60 atrações por apenas R$ 20,00 e meia-entrada. No fim das contas, a gente faz de tudo para garantir a presença do público e valorizar o artista. Essa 3ª edição ocorre de 28 a 30 de setembro, a partir das 16h, na área externa da Arena Pantanal.

*Silvana Cordova é produtora cultural e presidente do Movimento Vambora