Rumo entrega primeiros 3km da ferrovia que ligará o sul do Estado eo médio-norte

0
61

A empresa Rumo alcançou um marco importante no desenvolvimento da Ferrovia Estadual Senador Vicente Emílio, situada na região de Rondonópolis, a 225 km ao sul. Com a finalização de cerca de 3 quilômetros de trilhos em fevereiro, depois de um ano dedicado à terraplanagem e à edificação de um viaduto, a obra inaugura a linha principal e uma linha secundária destinada à descarga de insumos.

Este avanço essencial permite agora o recebimento de materiais através de transporte ferroviário para a construção do novo trecho ferroviário. A futura ligação, estendendo-se por 743 quilômetros, promete integrar o sul de Mato Grosso à capital Cuiabá e à região do Médio-Norte, bem como à rede nacional de ferrovias, o polo industrial e consumidor de São Paulo, e ao Porto de Santos, o principal complexo portuário do sul do globo.

Para a implantação destes 3 primeiros quilômetros de ferrovia, foram empregados 3.334 dormentes de concreto, 1.745 de madeira, além de dois aparelhos de Mudança de Via (AMVs) e 20 barras de trilhos de 312 metros de comprimento cada uma.

Harley Silva, Gerente Executivo de Implantação de Obras Ferroviárias da Rumo, manifesta que esses trilhos iniciais representam um capítulo renovado na história da infraestrutura do Brasil. Apesar de ser um projeto de esfera estadual, a Ferrovia Senador Vicente Emílio Vuolo carrega em si o potencial de alterar a dinâmica econômica do país, ao proporcionar um dos meios de transportes mais eficazes para Mato Grosso, um estado notório pelo seu segmento agroindustrial. A oferta próspera industrial local e as oportunidades para comércio e serviços devem, segundo ele, ser amplamente beneficiadas pelo transporte sobre trilhos.

O empreendimento promete repercutir positivamente na economia, notadamente na criação de empregos. Conforme apontamentos do Observatório da Indústria da FIEMT, espera-se um desenvolvimento significativo na etapa inicial da instalação dos trilhos abrangendo o sul do estado, a capital e a região do Médio-Norte. A previsão é que aproximadamente 186 mil postos de trabalho sejam gerados em Mato Grosso durante a construção: 105 mil diretos, 41 mil indiretos e 40 mil induzidos — estes últimos reflexo do aumento do poder aquisitivo das famílias mato-grossenses, que deve fomentar a criação de novas vagas.

Tiago Proba, Gerente de Cultura, Atração, Diversidade e Marca Empregadora da Rumo, salienta que a transformação prometida pela ferrovia está em processo. Somando os profissionais empregados na edificação do primeiro viaduto ferroviário de Rondonópolis às atuais etapas de trabalho, mais de 1.200 pessoas já foram contratadas apenas neste primeiro ano de obra.