Fundação Rio Verde divulga resultados de Estudo de Manejo de Plantas de Cobertura em Segunda Safra

0
77
Assessoria

A Fundação Rio Verde, através do coordenador do setor de Fitotecnia, Nutrição de Plantas e Plantas Daninhas, Engenheiro Agrônomo Mestre Rodrigo Pengo, divulgou esta semana os resultados do estudo de manejo de plantas de cobertura. Este trabalho, realizado há quase uma década, tem fornecido dados importantes para orientar os produtores na gestão de suas lavouras, especialmente na segunda safra.

O estudo tem como objetivo oferecer subsídios aos produtores para que possam utilizar plantas de cobertura como ferramenta de manejo agrícola. Rodrigo Pengo explica que o foco é melhorar a produtividade das áreas problemáticas. “A maioria dos produtores planta milho ou algodão na segunda safra, mas em áreas com problemas específicos, o manejo com plantas de cobertura pode fazer a diferença”, afirmou Pengo.

Apesar de um ano marcado pela seca, o estudo obteve resultados positivos. “Conseguimos alcançar setenta e cinco sacas de soja em áreas com planta de cobertura, como a crotalária, em comparação com áreas sem cobertura. Isso demonstra a eficácia das plantas de cobertura no sistema agrícola”, destacou.

O uso de plantas de cobertura oferece múltiplos benefícios. Além de aumentar a produtividade, essas plantas ajudam na estruturação do solo, controle de nematoides e redução de plantas daninhas. “A longo prazo, os produtores podem observar um aumento significativo na produtividade e uma melhoria na saúde do solo”, afirmou o agrônomo.

Estrutura do Ensaio
O ensaio é conduzido em uma área de um hectare e meio, dividida em talhões para avaliar os diferentes manejos com as plantas de cobertura. “No início do ensaio, decidimos adicionar um modelo no sistema soja-milho onde a adubação sempre foi lanço em ambas culturas, – pratica que estava sendo adotada por muitos produtores – e esse modelo de adubação tem produzido bons resultados, superiores ao sistema de adubação na linha, algo que estamos investigando mais profundamente”, explicou.

O estudo completo está disponível no site da Fundação Rio Verde. “As informações estão direcionadas tanto para produtores quanto para técnicos e estudantes de agronomia. Qualquer pessoa interessada pode acessar o estudo no nosso site. Estamos à disposição para esclarecer dúvidas e oferecer visitas ao local do ensaio”, concluiu Pengo.

A Fundação Rio Verde continua comprometida em fornecer dados e técnicas avançadas para melhorar a produtividade e sustentabilidade das práticas agrícolas na região. O estudo de manejo de plantas de cobertura é um exemplo de como a pesquisa científica pode beneficiar diretamente os produtores, contribuindo para um futuro mais sustentável na agricultura.

Fonte: Verbo Press