MT – Soja atinge o menor preços em 3 anos

0
188
Agricultural concept, heap of soy beans and dollar banknotes

A saca de 60 quilos de soja em Mato Grosso no mercado disponível atingiu o menor patamar dos últimos três anos. Na última semana os produtores no estado receberam em média R$ 109,66 pela oleaginosa, valor 4,59% inferior ao pago na última semana de abril. A desvalorização da commoditie tem levado agricultores a repensarem o planejamento do ciclo 2023/24.

Nesta segunda-feira (5), conforme o indicador de soja do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a média encerrou o dia cotada a R$ 108,73, um recuo de 0,98%. O indicador mostra que a saca de 60 quilos no mercado disponível variou nesta segunda-feira entre R$ 103,01 em Querência e R$ 118,02 em Rondonópolis (MT).

“Essa queda é pautada pela desvalorização do preço da soja na bolsa de Chicago, e pela cotação do prêmio, que está no campo negativo, e o grande volume de soja disponível no estado”, explica o Imea em seu boletim semanal.

Outro ponto para uma maior oferta do grão no mercado, o que vem a influenciar nos preços, é a necessidade de alguns produtores em fazer caixa ou abrir espaços nos armazéns para o milho.

Preços próximos do ponto de equilíbrio

De acordo com o Imea, os preços praticados hoje no mercado disponível estão próximos do ponto de equilíbrio da safra 2022/23. “O que é uma atenção para o produtor que não travou a maior parte das suas despesas”.

Como destacado pelo Canal Rural Mato Grosso, ao mesmo tempo em que colhem o milho segunda safra 2022/23, os produtores no estado já repensam o planejamento da próxima temporada.

Entre as medidas para minimizar os custos que devem ser adotadas pelo setor produtivo mato-grossense está a redução da adubação. Iniciativa que acende um outro sinal de alerta: a incerteza quanto ao resultado final da produtividade da safra.

 

Custeio da safra 20223/24 segue alto

Apesar de um leve recuo em relação à safra 2022/23, o custeio da safra 2023/24 de soja segue alto ante ao que era visto nas temporadas 2020/21 e 2021/22.

A despesas com o custeio, que influencia diretamente no custo operacional efetivo (COE), estão estimadas em R$ 4.276,56 para plantar um hectare na safra 2023/24, de acordo com levantamento de custo de produção do Imea referente a maio. Na safra 2022/23 o custeio fechou em R$ 4.910,24.

No ciclo 2021/22 havia ficado em R$ 2.936,56 e de R$ 2.391,26 da temporada 2020/21.

“Apesar da queda nas despesas, o preço da soja tem se desvalorizado e o ponto de equilíbrio para custear pelo menos o COE ficou em R$ 109,83 a saca, aumento de 8,47% ante a safra passada”, pontuou o Imea na ocasião.