Água residual de Fukushima começa a ser lançada no oceano

0
73

O Japão começou a liberar, nesta quinta-feira (24), a água radioativa tratada da usina nuclear destruída de Fukushima no Oceano Pacífico. A decisão causou polêmica e levou a China a anunciar a proibição imediata de todos os produtos do mar japoneses.

A China está “altamente preocupada com o risco de contaminação radioativa trazida pelos alimentos e produtos agrícolas do Japão”, afirmou a alfândega do país em comunicado.

O governo japonês assinou o plano há dois anos e recebeu autorização do órgão de vigilância nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) no mês passado. A descarga é um passo fundamental no descomissionamento – ações de recuperação de áreas degradadas -da usina, depois que ela foi destruída por um tsunami em 2011.

A operadora Tokyo Electric Power (Tepco) informou que a liberação começou às 13h03 (no horário local), e não identificou nenhuma anormalidade.

No entanto, a China reiterou firme oposição ao plano e disse que o governo japonês não provou que a água despejada é segura.

“O lado japonês não deve causar danos secundários à população local e mesmo mundial devido aos seus interesses egoístas”, afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros da China em nota.

Tóquio, por sua vez, criticou o país por espalhar “afirmações cientificamente infundadas”.

O Japão afirma que a liberação de água é segura, observando que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) também concluiu que o impacto nas pessoas e no ambiente é “insignificante”.

O Japão solicitou que a China suspenda imediatamente a proibição de importação de frutos do mar e busque uma discussão sobre o impacto da liberação de água com base na ciência, disse o primeiro-ministro Fumio Kishida.

O Japão exportou cerca de US$ 600 milhões em produtos aquáticos para a China em 2022, tornando-se o maior mercado para as exportações japonesas, com Hong Kong em segundo lugar.

A primeira descarga de água residual, totalizando 7,8 mil metros cúbicos – o equivalente a cerca de três piscinas olímpicas de água– ocorrerá ao longo de cerca de 17 dias.

Fonte: Sakura Murakami – Repórter da Reuters – Tóquio