China diminui numero de frigoríficos aptos a exportar carnes

0
65

A China busca diminuir a lista de novos frigoríficos brasileiros aptos a exportar carnes. Isso ocorre devido à rigorosa inspeção sanitária que o país asiático impõe como requisito para permitir a entrada dos produtos brasileiros em seu mercado.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) realizou uma reunião com autoridades chinesas para discutir as diretrizes para a exportação de carnes brasileiras para a China. O objetivo é garantir a qualidade e a segurança dos produtos, bem como assegurar a confiança do consumidor chinês.

A inspeção sanitária é um processo minucioso, no qual são avaliados diversos aspectos, como as boas práticas de produção, o controle de resíduos químicos e microbiológicos, a rastreabilidade dos produtos e a certificação dos estabelecimentos frigoríficos. A China busca garantir a qualidade e a segurança alimentar de sua população, motivo pelo qual está reduzindo a lista de frigoríficos aptos a exportar carne.

Essa preocupação surge após a descoberta de irregularidades em alguns frigoríficos brasileiros no passado, o que gerou uma crise no setor. O governo chinês tem adotado medidas mais rígidas para evitar possíveis problemas e manter a confiança em relação aos produtos importados.

O Brasil é um dos principais exportadores de carnes do mundo e a China é um mercado estratégico para o país. A redução na lista de frigoríficos aptos a exportar pode impactar as exportações brasileiras, mas também pode ser vista como uma oportunidade para que o setor se aprimore e ofereça produtos de alta qualidade, capazes de atender aos rigorosos critérios exigidos pelo mercado chinês.

É fundamental que o Brasil mantenha uma postura de transparência e cooperação com as autoridades chinesas, para que seja possível superar os desafios e fortalecer a parceria comercial existente entre os dois países.