Ferramenta analisa possibilidade de desmatamento em 92 mil fazendas de soja

0
136

A BVRio acaba de lançar uma ferramenta que possibilita verificar o desmatamento e a conversão de vegetação nativa em propriedades rurais na região produtora de soja no Cerrado brasileiro.

Com uma abrangência de mais de 92 mil fazendas produtoras de soja, totalizando mais de 61 milhões de hectares, esta ferramenta se torna uma aliada para realizar verificações ágeis de indicadores de desmatamento e conversão nessas áreas.

O funcionamento é simples: basta o número de Cadastro Ambiental Rural (CAR) para realizar a verificação.

Os proprietários rurais têm acesso gratuito à ferramenta, permitindo que demonstrem a legalidade e responsabilidade da soja que produzem a potenciais compradores.

Solução aos importadores de soja

O lançamento da plataforma pode, também, auxiliar os países importadores a garantir que suas cadeias de abastecimento de soja sejam livres de desmatamento ilegal e contribuam para a preservação do meio ambiente.

Estima-se que 52,4 milhões de toneladas de soja sejam cultivadas anualmente no Cerrado, o que corresponde a cerca de 34% da produção total do Brasil (tendo a safra 22/23, de 155 milhões de toneladas, como referência).

O aumento da demanda por alimentos e a crescente busca por alternativas sustentáveis têm impulsionado a necessidade de monitoramento e rastreabilidade do desmatamento e conversão de vegetação nativa associados à produção de soja na região.

A diretora da BVRio e gerente do projeto, Grace Blackham, ressaltou que há uma grande quantidade de dados públicos disponíveis e confiáveis sobre mudança de uso do solo no Brasil.

“Porém, não havia ainda uma maneira fácil de acessá-los para verificar o desmatamento ou a conversão de vegetação nativa por propriedade. Com base em nossa experiência na criação do Sistema de Due Diligência de Madeira e impulsionados pela crescente demanda por rastreabilidade de commodities agrícolas devido ao aumento das regulamentações, criamos esta ferramenta de mapeamento da produção de soja.”

Nova legislação da União Europeia

união europeia, UE, bandeira

Foto: Pixabay

A demanda por uma ferramenta de due diligence deve, assim, crescer substancialmente em vista de novos regulamentos internacionais.

A nova legislação na União Europeia aprovada recentemente determina agora que commodities como a soja não podem ser colocadas, disponibilizadas ou exportadas do bloco, a menos que sejam livres de desmatamento após a data limite de 31 de dezembro de 2020, e tenham sido produzidas de acordo com a legislação relevante do país de produção.

Embora o regulamento defina a restrição apenas a áreas de florestas, excluindo assim grande parte do Cerrado, a tendência é que a próxima revisão da legislação europeia inclua “outros tipos de florestas”, de forma a colocar o Cerrado no escopo da regulamentação.

A ferramenta já está disponível para uso no site e não é necessário fazer login ou registro. Novos recursos e dados serão adicionados ao longo deste ano.

POR VICTOR FAVERIN, DE SÃO PAULO