Carlos Fávaro poderá ser investigado pela “máfia da carne”

0
103

O senador Mauro Carvalho (União) pediu uma investigação contra o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro (PSD), por favorecimento aos grandes frigoríficos no processo de habilitação de empresas para exportação de carne para a China.

A denúncia dam “máfia da carne” foi feita inicialmente pelo deputado federal Coronel Alberto Fraga (PL-DF) no início deste mês. Nesta quinta-feira (21), o senador Jayme Campos (União) trouxe novas denúncias sobre o caso.

De acordo com Carvalho, o ministro estaria prejudicando empresários menores em detrimento dos grandes grupos frigoríficos.

“Temos que levar isso muito a sério. É uma falta de respeito do ministro da Agricultura, tirando frigoríficos menores e prejudicando empresários brasileiros”, disse.

De acordo com Jayme, ao produzir uma lista reduzida de frigoríficos habilitados à exportação de carne com a China, o Ministério da Agricultura e Pecuária incluiu um frigorífico do grupo JBS localizado em Diamantino (MT), que está fechado desde junho deste ano após ter sido atingido por um incêndio, o que evidenciaria o favorecimento aos grandes empresários.

“É uma denúncia que tem que ser levada a sério. Foi incluída uma planta que pegou fogo. Acabou com a planta da JBS de Diamantino”, disse Carvalho.

“Para voltar a operação, essa planta vai levar de um a dois anos. E aí a colocam na lista e tiram outros frigoríficos menores, prejudicando empresários brasileiros, logicamente os pequenos, porque os grandes, não. Esses estão sempre bem contemplados”, acrescentou.

Embates com o agro

O senador ainda afirmou que o caso da lista de exportação de carne é apenas um dos embates do Ministério da Agricultura e Pecuária com os produtores rurais.

Ele lembrou que, ao invés de somar esforços com os produtores, Fávaro tem entrado em embates. No final de agosto, o ministro chegou a afirmar que a Associação dos Produtores de Soja (Aprojosa) teria perdido a legitimidade para debater certos temas relacionados ao campo.

“Tudo que está sendo feito no Ministério da Agricultura hoje é à revelia do agro. O agro não está sendo ouvido porque não existe ambiente e relacionamento entre o agro brasileiro e o Ministério da Agricultura. Justamente o Ministério que deveria unir, faz é desunir ao falar mal da Aprosoja e dos produtores rurais”, completou.

Veja o vídeo:

Por Midia News