El Niño está perdendo força, mas ainda influencia chuvas e temperaturas em abril

0
48
© Daniel Beltrá/ Greenpeace/ Divulgação

O mês de abril, que recém-começou, será marcado pela transição de fenômenos climáticos.

O fenômeno El Niño, marcado pelo aquecimento acima do esperado das águas do Oceano Pacífico, tem perdido força e, nos próximos meses, deve haver um período de neutralidade antes do estabelecimento do La Niña, que deve ganhar força entre junho e agosto, segundo as mais recentes previsões meteorológicas.

Ao contrário do El Niño, o La Ninã é caracterizado pelo resfriamento anormal das águas do Pacífico. Ambos influenciam na distribuição de chuvas e nas temperaturas.

E, diante desse cenário, o Instituto Nacional de Meteorologia prevê, para este quatro mês do ano, tendência de chuva acima ou próxima da média na parte oeste da Região Norte do país.

Em grande parte da Região Nordeste, no Tocantins e em parte do Pará, a chuva deve vir abaixo do esperado para a época.

No Sul, as condições são de chuva acima da média, ainda por causa do El Niño que, apesar de estar perdendo força, ainda está ativo e interferindo na dinâmica de chuvas na região.

Já no Sudeste, as chuvas são previstas, mas não devem ocorrer de forma regular ou generalizada.

Em relação às temperaturas, a previsão indica termômetros acima da média histórica para o período em praticamente todo o País, principalmente na parte oeste das regiões Sul e Sudeste, além da Região Centro-Oeste.

Nas regiões Norte e Nordeste, segundo o Inmet, as temperaturas podem ultrapassar 26ºC. Na Região Sudeste, devem variar entre 22ºC e 26ºC, e na Região Sul, entre 18ºC e 24ºC.

Já em áreas de maior altitude, as regiões serranas, do Sul e Sudeste, são previstas temperaturas médias inferiores a 17ºC.