Unicef alerta para alto número de crianças em situação de pobreza alimentar extrema

0
118

A cada quatro crianças com menos de cinco anos, mais de uma enfrenta está em situação de pobreza alimentar extrema.

O alerta é do Fundo das Nações Unidas para Infância. Os dados apontam que mais de 180 milhões de crianças correm o risco de ter a saúde gravemente prejudicada se não receberem uma alimentação nutritiva e diversificadasofrer consequências.

Os autores do relatório do Unicef destacam que este é um número chocante de menores de cinco anos que sobrevivem com uma dieta pobre, consumindo produtos de dois ou menos grupos alimentícios.

O órgão da ONU recomenda que as crianças pequenas devem consumir todos os dias alimentos de pelo menos cinco dos oito grupos alimentares, que são leite materno, cereais, frutas e legumes ricos em vitamina A, carne ou peixe, ovos laticínios, leguminosas e demais frutas e legumes.

Porém, 66% dos menores de cinco anos não têm acesso a refeições desse tipo e vivem numa situação considerada de extrema pobreza alimentar.

São crianças que habitam países de baixo e médio rendimentos.

Desse total, 27% delas consomem alimentos de dois grupos, no máximo, como, por exemplo, arroz e um pouco de leite. E nesses casos, segundo o Unicef, as chances de sofrer doenças graves causadas pela má nutrição aumentam em 50%.