9 de julho celebra a Revolução de 1932, que é marco na história do país; data é feriado em SP

0
55
Divulgação

Nesta terça-feira, 9 de julho, é feriado no estado de São Paulo. Mas você sabe exatamente o que o estado celebra nesta data?

9 de julho é a data em memória da Revolução Constitucionalista de 1932, um marco na história não só dos paulistas, mas de todos os brasileiros. 

Basicamente, o movimento representou o inconformismo de São Paulo contra a ditadura do então presidente Getúlio Vargas, que assumira a presidência em outubro de 1930, após golpe contra o paulista Júlio Prestes. 

Até isso acontecer, vigorava a política do ‘café com leite’ e as elites de Minas Gerais e de São Paulo se revezavam no poder.

Além de se negar a dividir o poder com os paulistas, Vargas também aboliu instituições como o Congresso Nacional e as Câmaras Municipais e todo poder Legislativo e Executivo passou a ser dirigido pelo governo federal. 

Inconformada, a elite paulista estimulou mobilizações populares contra o governo de Vargas, reivindicando a convocação de eleições e a promulgação de uma nova Constituição.

Durante um dos protesto, em maio de 1932, quatro jovens foram mortos, o que agravou a revolta popular e, em 9 de julho daquele ano, começou a fase armada do movimento, que foi batizado de movimento MMDC  – iniciais dos nomes dos quatro jovens mortos: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo.

Após cerca de três meses de intensos combates por todo o estado e centenas de mortes dos dois lados, os paulistas de renderam.

Ainda assim, o levante não foi em vão, já que em 1934 foi de fato promulgada uma nova Constituição brasileira.

Os paulistas consideram a Revolução de 32 como o maior movimento cívico de sua história.