Cidade com a melhor qualidade de vida do Brasil fica em São Paulo; a pior é de Roraima

0
108
Divulgação

Estudo que analisa dezenas de indicadores oficiais para mensurar o bem-estar da população brasileira ranqueou as melhores e as piores cidades com melhor qualidade de vida do país.

Batizado de IPS Brasil, de Índice de Progresso Social Brasil, o estudo divide os indicadores em três grandes categorias para aplicar as notas: Necessidades Humanas Básicas, Fundamentos para o Bem-estar e Oportunidades.

A ideia não é analisar o quanto os municípios investem, mas mensurar o resultado final, ou seja, saber como as pessoas estão vivendo considerando desde necessidades básicas como abrigo, alimentação e segurança, até o modo como são tratadas, independentemente de gênero, raça ou orientação sexual.

Na mais recente edição do ranking IPS Brasil, a cidade de Gavião Peixoto, que fica no interior de São Paulo, está no topo. 

Em segundo, aparece Brasília e, em terceiro a também paulista São Carlos.

Goiânia, a capital de Goiás, está em quarto e, da quinta à décima colocação, todas são cidades do estado de São Paulo que tem, ao todo, 8 dos 10 melhores municípios do país, quando o assunto é qualidade de vida: Nuporanga, em quinto, Indaiatuba, em sexto, Gabriel Monteiro, em sétimo e, nas três últimas posições do top-10, nessa ordem, estão Águas de São Pedro, Jaguariúna e Araraquara.

Já a lista das 10 cidades com a pior qualidade de vida no Brasil é composta por municípios do Pará e de Roraima, sendo Uiramutã, em Roraima, o primeiro da nada agradável lista.

Na sequência, nessa ordem, estão Alto Alegre, também em Roraima, Trairão, Bannach, Jacareacanga, Cumaru do Norte, Pacajá, Uruará e Portel, todas no Pará. Fecha a lista, em décimo, a cidade roraimense de Bonfim.